Light e Policia Civil encontram desvio de energia em fábrica de gelo de Nova Iguaçu

O estabelecimento pagava uma conta de cerca de R$ 2 mil e consumia energia suficiente para um valor de R$ 20 mil

             A Light e a Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) da Polícia Civil, encontraram nesta quinta-feira, desvio de energia em fábrica de gelo no bairro da Posse, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

De acordo com a polícia, após monitorar a unidade durante alguns meses, a Light detectou quedas no consumo de energia da fábrica e, por isso, houve a necessidade de ir ao local com a presença de agentes policiais.  Na ação, técnicos da concessionária de energia descobriram um desvio subterrâneo nas três fases do medidor, que não permitia o registro do consumo real.

Segundo a equipe da Light, foi necessário quebrar a calçada para detectar o crime. A polícia civil disse ainda que a fábrica de gelo pagava uma conta de cerca de R$ 2 mil e consumia energia suficiente para um valor de R$ 20 mil.
A Light registrou o caso na Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD), em Manguinhos, na Zona Norte. A polícia não informou se houve prisão na ação.
Furto de energia na área de concessão da Light
Na área de concessão da Light, presente em 31 municípios do Rio de Janeiro, o volume de energia furtado atingiu a marca de 25,76% em junho de 2019. Isso significa que a cada 100kw distribuídos pela empresa, 25,76kw são furtados.
Baixada Fluminense – região com mais furto de energia, com 39% (a cada 100kw distribuídos para esta região, 39kw são furtados);

Zona Norte – 35,7% (a cada 100kw distribuídos para esta região, 35,7kw são furtados);

Zona Oeste – 32,2% (a cada 100kw distribuídos para esta região, 32,2kw são furtados);

Zona Sul/Centro – 11,1% (a cada 100kw distribuídos para esta região, 11,1kw são furtados);

Vale do Paraíba – 2,5% (a cada 100kw distribuídos para esta região, 2,5kw são furtados).

O aumento no volume de energia furtado na área de concessão da Light se dá, principalmente, devido ao crescimento da violência e do domínio do poder paralelo (milícia e tráfico), que impedem a atuação da concessionária para inspecionar e combater as fraudes. Para se ter ideia, a Light tem hoje 875 mil clientes em 440 áreas de risco mapeadas, o que representa 20% do total de consumidores da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido !!