Rio e Baixada promovem ações na Luta da Pessoa com Deficiência

Obras do saudoso artista plástico e vereador de Mesquita Flávio Nakan fazem parte da exposição da Alerj

Obras do saudoso artista plástico e vereador de Mesquita Flávio Nakan fazem parte da exposição da Alerj

As comemorações pelo Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência, 21 de setembro, iniciaram ontem e seguem até quinta-feira (24), em frente à estação das barcas, no Centro do Rio, através da ação Rio Consciente, parceria do governo estadual, Assembleia Legislativa e RioSolidário. Ainda estão sendo promovidos o II Encontro Autonomia para Pessoa com Deficiência e a exposição “Inclusão pela Arte”. Cidades da Baixada Fluminense também celebram a data e apresentam novidades no segmento.

A ação Rio Consciente tem o objetivo de conscientizar a população, governos e instituições sobre a importância da autonomia e do investimento na melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência. A ideia é permitir que pessoas “sem deficiência” vivam situações enfrentadas diariamente por cadeirantes, deficientes visuais e auditivos. Neste sentido, o público está sendo convidado a passar por um circuito e experimentar desafios como subir rampas ou entrar em um táxi não adaptado, em uma cadeira de rodas, e realizar atividades com os olhos vendados e com fones de isolamento nos ouvidos.

A primeira-dama do Estado e presidente do projeto RioSolidário, Maria Lucia Horta Jardim, lembrou que a data é comemorada exatamente para reforçar a luta dessa população. “O nome Rio Consciente já traduz bem do que se trata e a nossa intenção. Hoje é um dia perfeito para iniciar uma ação como essa. Relembrando, e lutando, por tudo que eles merecem, fazendo com que a população se conscientize dos problemas que eles passam”.
Tânia Rodrigues, deputada estadual (PDT) e cadeirante, chamou a atenção para o fato de o tema estar em evidência, pela proximidade dos Jogos Paralímpicos Rio 2016. “Ano que vem receberemos muitos deficientes na nossa cidade, então é um tema a ser tratado com muito carinho”.

A secretaria de Saúde de Nova Iguaçu deve inaugurar em dois meses um Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência  Foto: Foto Everton Barsan

A secretaria de Saúde de Nova Iguaçu deve inaugurar em dois meses um Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência
Foto: Foto Everton Barsan

Na quinta-feira (24), será promovido o II Encontro Autonomia para Pessoa com Deficiência, que reunirá, no Auditório da Firjan (Av. Graça Aranha, 1 – Centro), com representantes do Governo Federal, secretários estaduais e municipais, e representantes de empresas e instituições. Serão debatidos os temas sobre a Lei Brasileira de Inclusão e os Desafios da Reabilitação.

Já no Salão Nobre da Alerj ( Rua Primeiro de Março, s/nº – Praça XV, Centro)foi inaugurada ontem e segue até o dia 28 de setembro a exposição gratuita “Inclusão pela Arte”, que reúne obras de 18 artistas que usam a boca e os pés para pintar.Entre as obras expostas, está às do saudoso artista plástico, cartunista e vereador de Mesquita, em cinco mandatos consecutivos, Flávio Nakandakare, conhecido como Nakan. Vítima de poliomielite aos três meses de idade foi pintando com a boca que mostrou em seus quadros uma visão crítica dos problemas sociais, abordando temas de grandes relevâncias. O artista faleceu em março desse ano, vítima de uma embolia pulmonar.

 

São João de Meriti

O Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência (21 de setembro) terá um motivo especial para ser comemorado em São João de Meriti. Na semana em que a data é festejada, a Escola Municipal Especial Professora Mariza Azevedo Catarino completa um ano da sua fundação. A unidade, que é referência na educação de alunos autistas na Baixada Fluminense, realizará uma programação especial na sexta-feira (25), das 9h às 12h.
Na ocasião, os pais dos estudantes e toda a comunidade escolar serão convidados a participar das diversas atividades na quadra da escola, como apreciar a mostra de trabalhos feitos pelos alunos, assistir ao show de talentos musicais e interagir nas ações recreativas. No final da festa, um bolo será saboreado pelos presentes.

 

Queimados

Para atender as pessoas com deficiência em Queimados, a prefeitura municipal possui uma coordenadoria específica. A coordenação trabalha com orientação e encaminhamento para passe de ônibus intermunicipal e interestadual, vagas de empregos e inscrições para a cota do programa Minha casa, Minha vida, que na cidade é maior do que prevê a lei, no lugar de 3% o praticado é 6%. O município possui o Conselho da Pessoa com Deficiência, que organiza, discute e cobra as melhorias do poder público.
A cidade tem a única Central de Libras do Estado, o CIL, que funciona na Secretaria de Direitos Humanos, e oferece acompanhamento e atendimento de interpretes em libras para espaços públicos. Para comemorar a Semana da Pessoa com Deficiência, o CIL irá realizar na sexta-feira (26), uma celebração para os usuários do equipamento, a partir das 10h na sede da secretaria de Direitos Humanos e Promoção da Cidadania, na Rua Otilia, 1495, próximo ao Fórum Municipal. Mais informações sobre os serviços da coordenadoria podem ser adquiridos na secretaria de direitos humanos, de segunda à sexta, das 9h às 17h.

 

Nova Iguaçu

Em Nova Iguaçu, a prefeitura da cidade pretende inaugura em aproximadamente dois meses, um Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência, que funcionará no Caesp (Centro de Ações Integradas Castorina Faria Lima), no bairro Monte Líbano. A unidade contará com serviço de fisioterapia, urologia e psicologia e terá capacidade para realizar cerca de cinco mil atendimentos mensais em pacientes encaminhados pelo Centro de Acolhimento ao Deficiente de Nova Iguaçu (CAD), que já tem mais de dois mil cadastrados.
Inaugurado em setembro de 2014, o CAD é uma iniciativa pioneira no Rio de Janeiro e funciona como uma espécie de porta de entrada da pessoa com deficiência. A unidade oferece equipe multidisciplinar formada por fisiatra, que é o médico especialista em alterações físicas, urologista, enfermeiro, assistente social e fisioterapeuta que fazem o primeiro atendimento aos pacientes. Os portadores de deficiência são cadastrados e encaminhados para as unidades de saúde do município, onde recebem atendimento adequado. Além disso, o CAD também organiza a logística de transporte dos pacientes que têm dificuldades de locomoção e a entrega de medicamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido !!