Mais 1.373 aprovados em concurso da PM serão convocados

Um decreto que autoriza a convocação de 1.373 aprovados no concurso da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) de 2014 será assinado pelo governador Luiz Fernando Pezão, nesta quinta-feira, dia 5. Os concursados serão chamados por turmas, cada uma com 500 integrantes, para o curso no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Sulacap, na Zona Oeste do Rio.

De acordo com o governo, a previsão é que, em 2019, após conclusão do curso, os 1.373 soldados já estejam atuando em diversas regiões do estado.

A seleção aprovou quatro mil candidatos. Desse total, aproximadamente 1.300 já ingressaram na PM em 2016.

Na última terça-feira, a Polícia Militar divulgou a homologação parcial do concurso de 2014 para o Curso de Formação de Soldados (CFSd). Os novos procedimentos relacionados à seleção estão sendo divulgados após quatro anos de polêmica. Depois de diversos entraves, a banca organizadora do concurso público — a Exatus — e a Polícia Militar assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

A empresa alegava que não entregava os resultados dos exames médicos porque não tinha recebido uma das parcelas de pagamento da corporação. O concurso público começou a gerar discussões quando a banca escolhida foi a empresa Exatus, já que a instituição — com sede no interior do Paraná — não tinha tradição em processos seletivos realizados no Rio.

As provas objetivas do processo seletivo também foram alvos de críticas dos participantes. As avaliações foram aplicadas em agosto de 2014, e muitos concorrentes reclamaram de falhas de segurança e vazamento das questões. Logo após a aplicação do exame, fotos, vídeos e denúncias com indícios de falhas circularam pelas redes sociais.

O processo seletivo contou com 105.458 inscritos, ou seja, 17,57 candidatos por vaga. Inicialmente, eram 83.892 concorrentes na disputa para as 5.400 vagas para o sexo masculino, ou seja, uma relação candidato/vaga de 15,53. A disputa era ainda mais acirrada para as mulheres, pois foram 21.556 inscritas para as 600 oportunidades oferecidas. Sendo assim, 35,92 mulheres concorriam a cada chance na polícia. A taxa de participação custava R$ 100.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido !!