Projeto que estimula produção de textos é destaque em Mesquita

Café com Desabafos Poéticos é realizado na Escola Municipal Cruzeiro do Sul e dá espaço para os alunos abordarem temas livres
Foto: Lais Caserta

A proposta é estimular a criação de textos autorais e de opinião. Poesia, artigo, crônica, canção e a dissertação ganham destaque do projeto “Café com Desabafos Poéticos”, na Escola Municipal Cruzeiro do Sul, em Mesquita. A atividade que é desenvolvida pela professora de língua portuguesa, Verônica Sampaio, está na sua décima edição.

A atividade é desenvolvida no auditório da escola, onde os alunos do segundo segmento se reúnem e leem seus textos. Os temas são livres e muitos abordam suas vivências pessoais como alegrias, medos e superações. Temas políticos, sociais e de saúde também estão entre as escolhas dos participantes. Aqueles que são entregues sem assinatura, a professora Verônica Sampaio lê e afirma que são de autores anônimos. A cada exposição, a educadora faz uma mediação e disserta sobre o tema abordado pelos autores. E durante o intervalo, um lanche com café, biscoitos e frutas é liberado.

O projeto teve início em 2016 a partir do desejo dos alunos de expressarem suas ideias e sentimentos. A professora Verônica explica que foi uma das suas alunas que pediu pelo momento. “Nós já trabalhávamos com a criação de poesias autorais. Mas os alunos me procuravam e mostravam textos maiores, que falavam dos mais variados assuntos. Eu vi que era o momento de ampliar o projeto e dar essa abertura para eles. Além da liberdade de falar sobre o que desejam, eles trabalham a produção de textos, que servirá como base para questões de provas em concursos públicos no futuro”, explica a professora.

O aluno do oitavo ano, Bruno Muniz se inspirou no escritor de histórias em quadrinhos, Stan Lee, que morreu no último dia 12 de novembro. “Quis dizer com o meu texto que, até mesmo os grandes heróis das histórias, fracassam as vezes. Eles nem sempre vencem. Todos nós temos limites. E isso não representa fracasso, mas sim, que precisamos de determinação para seguir em frente”, destacou ele que já apresentou seis textos no projeto.

A atividade também reúne ex-alunos da Escola Municipal Cruzeiro do Sul, que agora, participam como convidados. A décima edição contou com a presença de Nataly Moraes, de 17 anos, que foi a aluna que incentivou a criação do “Café com Desabafos Poéticos”. “Sempre que posso, venho. Nossos textos são uma forma de chamar a atenção. Fico feliz de ver o projeto caminhando com os alunos que ainda estudam aqui”, afirma ela que cursa o primeiro ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Leopoldo Machado.

Marcos Henrique Carneiro, Maria Clara Andrade, e os irmãos Ruan e Gean Schneider também são ex-alunos da escola e continuam participando do “Café com Desabafos Poéticos”. Para o gerente de Educação Integral da Secretaria de Educação de Mesquita, Luiz Otavio Luz, a presença deles é de grande importância, uma vez que em seus textos, relatam as suas experiências como mais velhos. “A presença dos ex-alunos mostra o quanto a escola foi e continua sendo importante na vida deles. Quando eles falam, notamos que os mais novos prestam muita atenção. Eles servem de inspiração. E esse trabalho se reflete de maneira intensa por estar sendo desenvolvido em uma escola de Educação Integral, onde os alunos têm uma formação mais humana.”, conclui o docente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido !!