Polícias Militar e Civil fazem operação para prender PMs acusados de desviar carga roubada

A Corregedoria da Polícia Militar e a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DH-Nit/SG) fazem, nesta quinta-feira, uma operação para prender PMs do 7º BPM (São Gonçalo) suspeitos de desviar carga roubada. O objetivo das equipes é cumprir 14 mandados de prisão e 55 de busca e apreensão. Os suspeitos são um tenente, seis sargentos, quatro cabos e três soldados.

O tenente Maikon Eweton Santos de Almeida foi preso em casa. Ele foi indiciado por peculato e será ouvido na DH-Nit/SG e, depois, encaminhado para a 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM). O colete à prova de balas do agente e sua arma foram apreendidos.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, no dia 3 de maio deste ano os policiais, todos de serviço, entre 07h45 e as 10h15, descarregaram o conteúdo de dois caminhões roubados e pegaram 11 tonelas de carne bovina, suína e de frango, avaliadas em R$ 88 mil. O crime aconteceu na Rua Bagé, no bairro Boavista, em São Gonçalo, na Região Metropolitana no Rio. O MP frisa, em sua denúncia, que os agentes se valeram da “facilidade que lhes proporcionou a qualidade de Policial Militar”.

Os caminhões saqueados pelos policiais haviam sido roubados por quatro bandidos na Rodovia BR-101, na altura do Boavista, e levados para Rua Bagé. Os PMs foram acionados para ir ao local e os criminosos fugiram. Os agentes, então, saquearam a carga e a transportaram em viaturas do 7º BPM — de acordo com o MP, foram realizadas várias viagens.

Na 72ª DP (Mutuá), os PMs apresentaram apenas dez caixas da carga roubada — cerca de 200 quilos —, alegando ser tudo o que haviam encontrado. Outros seiscentos quilos do material foram abandonados na Rua Bagé.

Imagens de câmeras instaladas no bairro Boavista ajudaram a polícia na investigação sobre a ação dos 14 PMs suspeitos. Elas mostram os caminhões chegando à Rua Bagé e depois uma movimentação intensa de viaturas do 7º BPM e também de carros de passeio.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido !!