Mesquita promove encontro de conscientização sobre autismo

O CRAS de Juscelino sediou, na última quinta-feira, dia 4 de abril, um encontro de conscientização sobre o autismo entre alunos de escolas públicas do município e responsáveis. O público contou com atividades recreativas para as crianças e palestras informativas para os adultos, todas relacionadas ao tema “Autismo, Família e Políticas Públicas”. A ação foi realizada pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA) e pelas secretarias municipais de Assistência Social e de Educação e discutiu como a gestão deve se comportar para estar sempre em dia com os direitos dos autistas.
“A Assistência Social de Mesquita se preocupa bastante com esse assunto. Nos orgulhamos de estar aqui discutindo um tema tão relevante, e que é necessário ser discutido, porque ainda é considerado um mito por muita gente na sociedade” disse Cristina Quaresma, a secretária municipal de Assistência Social de Mesquita. “É importante a atenção de todos também com as minorias. O autismo não é uma preocupação só de quem convive com essa patologia, mas sim de todos que vivem em sociedade. Por isso, o CMDCA tem a preocupação de trazer assuntos como este para esclarecer e preparar a população, assim garantimos, com qualidade, o direito de todos”, declarou o presidente do CMDCA e subsecretário de Assistência Social de Mesquita, Fernandes Moraes.
Terapeutas ocupacionais e agentes de assistência social, Ivone Araújo e Uzilene Santos ministraram palestras no evento. A dupla se preocupou em mostrar para o público maneiras de identificar um paciente de autismo e de lidar com essas pessoas. O autismo é um transtorno neurológico que afeta a interação social, comunicação e comportamento. Mesmo sendo tão comum, ainda é visto com estranheza por uma parte da população. “Eventos como este são feitos pela Prefeitura de Mesquita para que nossa população abrace cada vez mais a luta dos que convivem com essa condição. E a informação é sempre a melhor maneira de combater o preconceito e a ignorância”, defendeu Cristina Quaresma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Conteúdo protegido !!