24 de julho de 2024

Orquestra Sinfônica Brasileira promove, de 22 a 26 de novembro, a primeira edição do Festival Conexões Musicais. O Conexões Musicais é o projeto de responsabilidade social da Fundação OSB, que leva aprimoramento técnico e aperfeiçoamento de performance para alunos de instituições e escolas de música em diversos lugares do país. Desta vez, além de levar o ensino a jovens alunos de programas de música da região da Baixada, como a Orquestra Popular Ariano Suassuna (OPAS) e ABRAMVEFA, de Duque de Caxias – RJ; a Escola de Música Villa-Lobos, de Paracambi – RJ; e o Instituto Augustinho Valério, de Japeri – RJ; a OSB ainda vai oferecer apresentações musicais inéditas destas instituições para o público e palestras exclusivas que vão abordar temas como música, educação, ESG e acessibilidade, bem como oficinas para professores e educadores destes espaços com a capacitação inédita “Por Dentro da OSB”. 

Toda a programação será on-line e gratuita e as transmissões acontecerão pelo canal da orquestra no YouTube (www.youtube.com/sinfonicabrasileira).

Os vídeos são inéditos e trarão os alunos dos projetos assistidos se apresentando junto aos músicos da OSB, divididos em dois quintetos de cordas formados por: André Cunha (violino),  Angelica Alves (violino), Samuel Passos (viola), Lisiane de Los Santos (violoncelo) e Rodrigo Fávaro (contrabaixo) no quinteto 1; e por Nikolay Sapoundjiev (violino),  Daniel Passuni (violino),  Victor Botene (viola), Emilia Valova (violoncelo), Alexandre Ito (contrabaixo) no quinteto 2.

Apresentações musicais inéditas com alunos de orquestras da Baixada

A estreia dos vídeos musicais será no dia 22/11, às 18h, com o Quinteto de Cordas da OSB e os alunos do Instituto GPA (Osasco e Santos – SP), que abrem a programação com “5 Miniaturas Brasileiras”, do premiado pianista Edmundo Villani-Côrtes, que também participa da apresentação. No dia 24/11, às 18h, é a vez de “Brejeiro” (Ernesto Nazareth | arranjo Francisco Carriço), com o Quinteto de Cordas da OSB e os integrantes da Orquestra Nova Sinfonia e Agência do Bem (Rio de Janeiro).

Os jovens da Baixada se apresentam no dia 25/11, às 18h, com “Agoniza mas não morre” (Nelson Sargento | arranjo Israel Nogueira), executada pelo Quinteto de Cordas da OSB e os integrantes da OPAS e ABRAMVEFA (Duque de Caxias – RJ). Seguida por “Boi da Cara Preta” (compositor desconhecido | arranjo Átila de Carvalho), com o Quinteto de Cordas da OSB e os alunos da Escola de Música Villa-Lobos (Paracambi – RJ). “Tiro ao Álvaro” (Adoniran Barbosa | arranjo Geanderson) encerra o dia com o Quinteto de Cordas da OSB e os alunos do Instituto Augustinho Valério (Japeri – RJ).

A programação termina no dia 26/11, às 18h, com três apresentações: “São benedito, Ele é um Cravo” (compositor desconhecido | arranjo Igor Cowosque e Leonardo Cavalcante), executada pelo Quinteto de Cordas da OSB e alunos do Programa Vale Música Serra (Serra – ES). Depois, é a vez de “Chalana” (Mario Zan e Arlindo Pinto | arranjo José Maikson Amorim Alves), com o Quinteto de Cordas da OSB + alunos do programa Vale Música | Instituto Moinho Cultural (Corumbá – MS). E por fim, “Boi Bumbá” (Waldemar Henrique | arranjo João Marcos Palheta), com o Quinteto de Cordas da OSB e os alunos do Programa Vale Música Belém (Belém – PA).

Para Jefferson Lessa, professor e coordenador pedagógico da Escola de Música Villa-Lobos, em Paracambi, ter a participação da OSB no projeto, é um sonho realizado para os alunos:

– Acompanho desde adolescente a OSB Jovem e hoje, é um sonho ver esse projeto acontecer. O projeto transforma a vida de muitas pessoas que não têm perspectiva dentro da própria cidade. Na Baixada, ainda vivemos a questão da distância. Temos muitos talentos, porém, é muito longe dos grandes centros da cultura.

Lilian Rocha, mãe de três alunos que frequentam as aulas na ABRAMVEFA, corrobora e diz que participar da orquestra mudou a vida da família:

– Ingressar no projeto Conexões Musicais da Orquestra Sinfônica Brasileira é uma oportunidade única para moradores de regiões da periferia e da Baixada Fluminense. Eu tenho o privilégio de ter meus três filhos participando com professores que são músicos da orquestra e profissionais de grande importância. André (12 anos) faz aula com professor Rafael Paixão de trombone, Luiza (12 anos) faz aula com professor Paulo Guimarães de flauta transversal e Júlia (10 anos) faz aula com professor Michel Nirenberg de sax alto. Poder conhecer o universo da música clássica, mesmo morando em uma comunidade, é simplesmente maravilhoso – afirma.

Debates e palestras abertos ao público também estão na programação

As atividades abertas ao público ainda contarão com debates e palestras, com o objetivo de compartilhar o conhecimento da OSB entre produtores locais e de Cultura em geral, além de demais interessados. Os debates acontecerão às 19h, logo após a exibição das apresentações musicais.

O primeiro, no dia 22/11, traz o tema “ESG – Orquestra, patrocinadores e compromisso social” com membros do Programa Vale de Música, e da NTS – Nova Transportadora do Sudeste. A mediação será da vice-presidente executiva da Fundação OSB, Ana Flávia Cabral Souza Leite. No dia 23/11, é a vez de debater “Música e Educação” com o timpanista da OSB, Rodrigo Foti, que receberá a professora Ilana Linhares, coordenadora do departamento de música do CAP-UERJ para conversar sobre o desenvolvimento da música na infância. No dia 24/11, o tema é “Orquestra como patrimônio imaterial – Políticas públicas para preservação de instituições culturais”, com membros da OSB e da Sustentare.

“Música e Saúde” é o tema do papo entre o trombonista da OSB Elber Ramos e Marly Chagas, professora de Musicoterapia da UFRJ e Presidente da União Brasileira de Associações de Musicoterapia, no dia 25/11. E encerrando a programação, “Música e Sustentabilidade”, no dia 26/11.

– No âmbito da música de concerto, como em muitas outras áreas do conhecimento humano, a tradição europeia sempre foi hegemônica e a OSB desde seu nascimento optou por inovar, dando espaço a compositores e solistas brasileiros e incentivando o surgimento de novos talentos no país. Ao promover intercâmbios com projetos regionais, a OSB rompe essa barreira e torna a música de concerto acessível a todos, levando a Orquestra para além dos palcos e espaços tradicionais da música de concerto, se fazendo também presente fora do eixo Rio – São Paulo, em estados como Maranhão, Pará, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, entre outros – diz o diretor executivo da Fundação Orquestra Brasileira, Gregório Tavares.

Por Dentro da OSB: professores terão dias de intensa programação de oficinas com os músicos e profissionais da OSB

O Festival Conexões Musicais, pela primeira vez, vai levar o projeto não somente para alunos, mas também para professores e educadores dos espaços assistidos pela Fundação OSB, com a série de oficinas de capacitação “Por Dentro da OSB”, que terá inscrições abertas a todos os educadores destes espaços.

– Ao oferecer atividades de aperfeiçoamento musical para educadores que atuam nos polos parceiros, a OSB consegue atuar na formação de multiplicadores que, através do conhecimento adquirido e experiências vividas em nossas atividades, podem ampliar o impacto e alcance do projeto Conexões Musicais – explica Gregório Tavares, que completa: – A formação de professores de música em nosso país ainda é deficitária e grande parte dos professores que atuam em projetos sociais ou escolas de música não possuem formação acadêmica específica na área, devido à baixa oferta e capilarização do ensino superior em Música no Brasil. Através das atividades para professores, a OSB inspira estes profissionais a darem novos passos e ampliar seu conhecimento, o que consequentemente irá impactar seus alunos e elevar a qualidade do ensino nos polos parceiros. 

Professores e gestores dos polos poderão se inscrever para as oficinas: “Gestão artística: caminhos e processos de criação no coletivo” ministrada pelos violinistas da OSB, Nikolay Sapoundjiev e Clóvis Pereira Filho, no dia 22/11; “Produção: Direitos Autorais, produção de concertos e eventos”, ministrada por Luiza Sales, coordenadora de produção da OSB, e Gregório Tavares, no dia 23/11; “Música e Tecnologia: Audiovisual”, por Felipe Moura e Vitor Souza Lima (técnico de som e diretor de vídeos da OSB, respectivamente), no dia 24/11; “Arquivo e gestão de palco: dia a dia de ensaios”, pelo arquivista da instituição, Vitor Brito, e pelo inspetor de palco da orquestra, Thiago Tavares, no dia 25/11; e por fim “ESG: Orquestra como missão social: projetos educacionais com foco em inclusão social”, ministrada por Fernanda Kremer (percussionista da OSB), Elber RamosNilson Coelho (trompetista da OSB) e Nikolay Sapoundjiev, no dia 26/11.

Alunos dos projetos serão contemplados com oficinas gratuitas de instrumentos, harmonia, ritmo, entre outros

Completando as atividades, os alunos dos projetos assistidos pelo Conexões Musicais poderão participar de oficinas virtuais gratuitas de música e de diversas outras áreas do conhecimento musical. 

As oficinas começam no dia 22/11, sempre das 14h às 16h, com “Imersão em ritmo”, ministrada por Fernanda Kremer. No dia 23/11, é a vez de “Técnicas de estudo de percepção musical e solfejo”, com o professor convidado José Wellington. Já no dia 24/11, é a vez da oficina “Uso de tecnologia para o estudo de música”, com Marcelo Saboya. No dia 25/11, o professor convidado Rodrigo Cicchelli ensinará “Harmonia funcional e contraponto”. Encerrando a programação, no dia 26/11, os professores Mauro Ávila (madeiras), Carlos Rodrigues (percussão), Adalto (metais) e Orlando (cordas) são os mestres das oficinas musicais de manutenção de instrumentos.

FESTIVAL CONEXÕES MUSICAIS – De 22 a 26/11
PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

ESTREIAS MUSICAIS:Dia 22/11:
“5 Miniaturas Brasileiras” (Edmundo Villani-Côrtes)
Quinteto de Cordas da OSB + alunos do Instituto GPA (Osasco e Santos – SP)

Dia 24/11:
“Brejeiro” (Ernesto Nazareth | arranjo Francisco Carriço)
Quinteto de Cordas da OSB + integrantes da Orquestra Nova Sinfonia | Agência do Bem (Rio de Janeiro)

Dia 25/11:
“Agoniza mas não morre” (Nelson Sargento | arranjo Israel Nogueira)
Quinteto de Cordas da OSB + integrantes da OPAS e ABRAMVEFA (Duque de Caxias – RJ)

“Boi da Cara Preta” (compositor desconhecido | arranjo Átila de Carvalho)
Quinteto de Cordas da OSB + alunos da Escola de Música Villa-Lobos (Paracambi – RJ)

“Tiro ao Álvaro” (Adoniran Barbosa | arranjo Geanderson)
Quinteto de Cordas da OSB + alunos do Instituto Augustinho Valério (Japeri – RJ)

Dia 26/11:
“São benedito, Ele é um Cravo” (compositor desconhecido | arranjo Igor Cowosque e Leonardo Cavalcante)
Quinteto de Cordas da OSB + alunos do Programa Vale Música Serra (Serra – ES)

“Chalana” (Mario Zan e Arlindo Pinto | arranjo José Maikson Amorim Alves)
Quinteto de Cordas da OSB + alunos do programa Vale Música | Instituto Moinho Cultural (Corumbá – MS)

“Boi Bumbá” (Waldemar Henrique | arranjo João Marcos Palheta)
Quinteto de Cordas da OSB + alunos do Programa Vale Música Belém (Belém – PA)

PALESTRAS:
22/11 – 19h – “ESG – Orquestra, patrocinadores e compromisso social” com membros do Programa Vale de Música, e da NTS – Nova Transportadora do Sudeste. Mediação de  Ana Flávia Cabral Souza Leite, vice-presidente executiva da Fundação OSB.
23/11 – 19h – “Música e Educação” com Rodrigo Foti, timpanista da OSB, e Ilana Linhales, coordenadora do departamento de música do CAP-UERJ.
24/11 – 19h – “Orquestra como patrimônio imaterial – Políticas públicas para preservação de instituições culturais”, com membros da OSB e da Sustentare.
25/11 – 19h – “Música e Saúde” com Elber Ramos,  trombonista da OSB, e Marly Chagas, professora de Musicoterapia da UFRJ e Presidente da União Brasileira de Associações de Musicoterapia.
26/11 – 19h – “Música e Sustentabilidade” – a definir.

POR DENTRO DA OSB:
22/11 – 16h30 às 17h30 – “Gestão artística: caminhos e processos de criação no coletivo” – Nikolay Sapoundjiev e Clóvis Pereira Filho, violonistas da OSB.
23/11 – 16h30 às 17h30  – “Produção: Direitos Autorais, produção de concertos e eventos” – Luiza Sales, coordenadora de produção da orquestra, e Gregório Tavares, diretor executivo da Fundação Orquestra Brasileira.
24/11 – 16h30 às 17h30  – “Música e Tecnologia: Audiovisual” – Felipe Moura e Vitor Souza Lima.
25/11 – 16h30 às 17h30  – “Arquivo e gestão de palco: dia a dia de ensaios” – Vitor Brito, arquivista da OSB, e Thiago Tavares, inspetor de palco.
26/11 – 16h30 às 17h30  – “ESG: Orquestra como missão social: projetos educacionais com foco em inclusão social” – Fernanda Kremer, percussionista da OSB; Elber Ramos, Nilson Coelho, trompetista, e Nikolay Sapoundjiev.

OFICINAS:
22/11 – 14h às 16h –  “Imersão em ritmo” – Fernanda Kremer.
23/11 – 14h às 16h  – “Técnicas de estudo de percepção musical e solfejo” – José Wellington.
24/11 – 14h às 16h  – “Uso de tecnologia para o estudo de música” – Marcelo Saboya.
25/11 – 14h às 16h – “Harmonia funcional e contraponto” – Rodrigo Cicchelli.
26/11 – 14h às 16h  – “Manutenção de Instrumentos” com Mauro Avila (madeiras), Carlos (percussão), Adalto (metais) e Orlando (cordas).

SERVIÇO:
Festival Conexões Musicais
De 22 a 26 de novembro de 2021
Estreias musicais às 18h
Palestras às 19h
Concertos e palestras on-line com transmissão pelo canal da OSB no YouTube: www.youtube.com/sinfonicabrasileira
Grátis. Livre.