24 de julho de 2024
A Polícia Civil identificou, nesta sexta-feira, um homem suspeito de ter atirado e matado Jonathan Gomes de Araújo, o MC Jotinha, na madrugada da última terça-feira (16) em um bar em Duque de Caxias. De acordo com a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), a identificação foi possível após análises de imagens de câmeras de segurança do local. O nome do criminoso não foi divulgado. Agentes continuam diligências para elucidar o crime.
O funkeiro, que tinha apenas 17 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça no bairro Pilar, na Baixada Fluminense, após tentar separar uma briga no estabelecimento em que estava com alguns amigos. O corpo do MC foi enterrado nesta quarta-feira (17) no Cemitério Municipal Nossa Senhora do Pilar, também na Baixada Fluminense. 
Pai do cantor disse que quase morreu junto com o filho

Jones de Araújo, pai de Jotinha, disse que por pouco não foi morto junto com o filho. Ele revelou que não pensou nas consequências ao ver o filho baleado e tentou atacar o autor dos disparos. A situação não se agravou ainda mais porque Jones foi segurado por pessoas que estavam no bar. 
“Eu fiquei cego com meu filho cheio de sangue na cabeça. Quando eu fui pra cima de quem atirou, ele apontou a arma para atirar também, mas seguraram ele”, disse o pai. Jones disse que o filho estava em um evento de forró com amigos e que ele foi até o local para buscar o MC. “Ele me abraçou, disse que me amava e que ia ficar comigo até o último dia da vida dele. Foi quando começou a confusão ao nosso lado, com amigos dele, e ele foi separar”, contou.