12 de julho de 2024

Natalia Zinets – Reuters – Nenhuma rota humanitária foi estabelecida a partir da cidade portuária de Mariupol, no sudeste da Ucrânia, neste domingo (24), disse a vice-primeira-ministra do país, Iryna Vereshchuk, culpando as forças russas por não conterem seus disparos.

Segundo Iryna Vereshchuk, o lado ucraniano tentará novamente na segunda-feira (25) estabelecer uma passagem segura para fora de Mariupol. A vice-primeira-ministra pediu ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, que deve viajar a Moscou antes de visitar Kiev na próxima semana, que exija um cessar-fogo e a abertura corredores humanitários de Mariupol.

“É sobre isso que Guterres deveria falar em Moscou, se ele está se preparando para falar sobre paz”, disse Vereshchuk.