22 de julho de 2024
O peemedebista Michel pediu à presidente que reative o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Foto: PR
O peemedebista Michel pediu à presidente que reative o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social
Foto: PR

Terminou no início da tarde de ontem a primeira reunião do ano entre a presidente Dilma Rousseff e Michel Temer. Durante o encontro, o vice disse que “o governo precisa ouvir mais do que falar” e deve “reativar o conselhão” para que diversos setores da economia proponham soluções para enfrentar a crise.
A presidente se comprometeu a reconvocar o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social, formado por lideranças da sociedade e empresários. Dilma ponderou, no entanto, que o Brasil não é o único país atingido pela crise. Ela citou o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI).
A reunião teve duração de 1h30 e contou com a presença dos ministros da Casa Civil, Jaques Wagner, e da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini. O convite para o encontro, que era aguardado há mais de uma semana, foi feito pelo Palácio do Planalto ao vice, por intermédio do ministro-chefe da Casa Civil.
O encontro, no Palácio do Planalto, é o terceiro desde que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), acatou o pedido de abertura do processo de impeachment contra Dilma, no início de dezembro. Poucos dias após o pedido, os dois tiveram uma reunião rápida e, depois, Temer enviou uma carta em que reclamava do tratamento recebido e dizia ter passado os primeiros quatro anos de governo como “vice decorativo”. Posteriormente, ambos voltaram a se reunir e disseram que pretendiam manter uma relação profícua, fértil e institucional.