COLUNA ESPAÇO MOTOR por JOÃO MENDES – 23/01

Tirando onda de Audi TT Roadster
160122 V21

Em 1989 a Mazda lançou o conversível de dois lugares MX-5   também chamado de Miata e o sucesso foi tão grande que outras fábricas  lançaram concorrentes no mercado e este segmento não parou mais de crescer. A resposta da Audi demorou a chegar, veio no final dos anos 1990, é o modelo TT Roadster, que chega as minhas mãos para um teste me obrigando a tirar onda num desfile pela cidade do Rio de Janeiro onde um carro conversível tem boa utilidade. Curtir a orla do Leme ao Pontal de capota aberta é de um prazer enorme e fica mais divertido ainda quando você consegue escutar algumas piadinhas que vem de quem esta nas calçadas. “Não está duro não!”, “Assim é fácil!” e “Tá sozinho porque quer!” foram algumas frases que escutei quando andava sozinho mas com a namorada do lado parece que a turma se comporta mais, não consegui ouvir nada. Outro detalhe importante é que a capota pode ser aberta ou fechada em apenas 10 segundos e com o carro em movimento em até 50 km/h. O TT Roadster tem motor 2.0 turbo, TSFI, que desenvolve 230 cavalos de potência e tem câmbio automático S-tronic de dupla embreagem e 6 velocidades, resumindo, se quiser não se preocupar com as marchas coloque no automático e só use os pedais do freio e acelerador mas se quiser controlar as marchas coloque na posição manual e faça as trocas nas borboletas junto do volante, isso é bom numa estrada, nas ultrapassagens e quando você quer ter o carro bem a mão. Bom de curva o TT Roadster faz de 0 a 100 km/h em apenas 5,9 segundos e atinge máxima de 250 km/h. O charme desta versão nova do TT, apresentada em 2015, é o painel de instrumentos totalmente digital, uma experiência única, você pode configurar o que mais interessa numa tela de 12,3”. Por exemplo: você pode colocar o mapa do sistema de navegação pegando quase toda tela e deixar dois mostradores redondos nas extremidades de baixo, um com o conta giros e outro com o velocímetro. Já o sistema de navegação é um show a parte porque  você pode escolher o tamanho em que o mapa vai aparecer na tela, se você colocar para ver o mapa distante, vão aparecer na tela algumas ruas principais e os nomes dos bairros mas se for aproximando vão aparecer até as localizações das farmácias, postos de gasolina e restaurantes e se aproximar ainda mais a imagem vai ver os prédios da rua por onde esta andando em terceira dimensão. Tentei explicar mas só olhando para curtir toda essa tecnologia aliás, tecnologia é o que não falta no carro para garantir a segurança e fazer todo e qualquer passeio bem agradável. Deixei o preço pro final porque é uma das razões para o carro ser bem exclusivo, com esse governo que esta aí e na condição em que o país se encontra não é qualquer um que tem R$250.000 pra comprar um mas se conseguir comprar vai se divertir muito.
Acertado Honda Fit
160122 V22

Gosto muito do desenho do Honda Fit que sempre foi um carro bem equilibrado, mas faltava um design que chamasse mais a atenção, que fosse mais bonito. Testei a versão EXL 1.5 (116 cv) com câmbio CVT que atende muito bem no dia a dia, com bom desempenho e sem gastar muito, a versão testada ficou mais econômica que a anterior com a volta do câmbio CVT e o que continua sendo um ponto forte do carro é o fácil sistema de rebatimento dos bancos que deixa uma superfície plana com capacidade para 1045 L  e também o ótimo ângulo de abertura das portas traseiras que facilita muito a entrada dos passageiros ou a colocação de bagagens com o bancos rebatidos. A versão mais barata é a DX com câmbio manual que custa R$50 mil e a versão testada é a ELX com câmbio automático CVT que custa R$66.900.

 

Destacadas

* Começa na quinta-feira, dia 28 e vai até dia 31 a 6ª edição do salão de motos do Rio de Janeiro que agora leva o nome de Salão Moto Brasil. O local é o Pavilhão 2 do Riocentro e o estacionamento para motos é grátis. Serão cerca de 80 expositores e 120 marcas e os ingressos custam R$40. Maiores informações em www.salaomotobrasil.com.br

* A Peugeot esta retomando seu espaço no Rio de Janeiro. Abriu concessionárias novas na zona sul e na Barra da Tijuca. As duas pertencem ao Grupo SHC.

* Consórcio em 80 meses? É isso aí! É o que esta fazendo o Consórcio Nacional Honda para facilitar a vida dos interessados em comprar motos ou carros da marca. É uma iniciativa inédita. Me lembro que já tivemos consórcio de 72 parcelas mas 80 é novidade.

* Apaixonado por motos, Dinno Benzatti pilota desde a década de 1970 e lança o livro “Mototerapia – vencendo o estresse sobre duas rodas” pela editora Butterfly. Jornalista especializado em motociclismo ele conta suas inúmeras experiências viajando pelo mundo em sua moto.

* O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) completou 18 anos de vigência na última sexta-feira, dia 22 de janeiro, e nesse período o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) criou leis e normas que aprimoraram permanentemente a formação dos condutores, ampliaram o uso obrigatório de itens de segurança, melhoraram a sinalização e, consequentemente, aumentaram a segurança de motoristas e pedestres, mas muita coisa ainda tem que ser feita.

error: Conteúdo protegido !!